Noções de eternidade


Uma fita k7 com minha voz
recitando poesias do caderno.
Meus livretes na estante.
Um desenho meu num quadro na parede.
A árvore que plantei dando sombra no quintal.
Um filho germinando no ventre do amor maior.
Você comigo no pensamento.
Não. Morrer não é o fim.
Meus retratos em branco e preto
colorem a nítida impressão deste sempre...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O chifre

Conto: Os milagres da Grande Guerra - 2º Colocado no XXIX Concurso de Contos da Biblioteca Municipal de Aparecida 2018

Os 60 anos da Rádio Aparecida