Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Sem fronteiras.

Imagem
É o silêncio da inspiração solitária
que vai atingir um dia
a força da sensibilidade coletiva.


Em maio de 2010 através da internet eu criei este blog “Memórias de uma Província”, onde pude inserir em seus arquivos tudo (ou quase tudo) que estava esquecido na memória do meu computador.
Castrado e ignorado muitas vezes pelos donos e editores de vários jornais e revistas que por interesses políticos publicam somente coisas inerentes ao patrocínio de suas páginas, pensei em uma maneira de poder reescrever esta liberdade e postar minha literatura de forma mais independente e mais ampla, onde a internet não tem limites.
Hoje, quase um ano depois já recebi quase mil acessos e vários comentários e criticas, no qual sempre me espelho para melhorar se não o conteúdo, mas o enredo do que escrevo. No mundo virtual é pouco, mas é um inicio surpreendente e gratificante, pois o blog em si não foi tão divulgado como é necessário e fica a mercê dos internautas que viajam sem compromisso pela net.
A cant…

O chamado.

Imagem
Bem em frente ao portão do cemitério Senhor dos Passos em Guaratinguetá tem um orelhão que “vira e mexe” está recebendo uma ligação e toca por muito tempo sem que alguém o atenda.
Na mesma calçada, mais abaixo, onde é ponto de parada de ônibus, duas senhoras distintas esperavam pelo seu circular quando o tal orelhão começou a tocar desvairadamente. O diálogo entre as duas acabou me chamando a atenção:
-Comadre, que coisa mais estranha este orelhão tocando assim e bem na frente do cemitério. Será que alguém vai ter coragem de atender?
-Duvido comadre. Essas coisas me dão até arrepio. Eu não teria coragem não. Vai que é uma alma de outro mundo chamando por alguém...
-Cruz credo comadre, nem brinca com isso.
No mesmo instante, uma velha portando uma bengala que atravessou a rua bem devagar, acabou indo direto no orelhão atendê-lo. Ali, com o fone no ouvido, ficou por alguns minutos. Depois, colocou o fone no gancho e entrou direto no cemitério.
-Viu só comadre, eu disse, eu disse...
A outra, fa…

Vida Etíope.

Imagem
Ignore estes tais improváveis fiapos,
abrace pela fome tua colher de madeira
e pense no palito de dentes depois,
quando puder voltar a sorrir...

Sonhos maiores que os preconceitos.

Imagem
Em 13 de maio de 1888, o ministro João Alfredo, promoveu a votação de um projeto de lei que previa o fim definitivo da escravidão. Os parlamentares representantes dos interesses dos proprietários agrários do vale do Paraíba se opuseram votando contra. Mas foram derrotados pela ampla maioria de votos a favor. Estava aprovada a Lei Áurea. Na condição de regente do trono imperial, a princesa Isabel sancionou a nova lei.
A ruptura dos laços coloniais e a consolidação do regime monárquico no Brasil asseguraram a manutenção da economia agroexportadora baseada na existência de grandes propriedades rurais e no uso da mão-de-obra escrava do negro africano. A escravidão, e a sociedade escravista que dela resultou, foi marcada por um estado de permanente violência.
Mas desde os tempos coloniais, os escravos negros reagiram e lutaram contra a dominação dos brancos, através da recusa ao trabalho, de rebeliões, de fugas e formação de quilombos.Ao longo do século 19, a legislação escravista no Brasil…

O fim do teatro.

Imagem
O Osama Bin Laden, aquele terrorista mau caráter, mulherengo, feio, barbudo, que não escovava os dentes nem tomava banho, acabou por tirar a linda e formosa Princesa Kate dos noticiários do mundo todo...

O último pedido.

Imagem
O destino foi capaz de colocar um brasileiro trabalhando na mansão onde o terrorista Osama Bin Laden foi encontrado e morto por tropas americanas quase uma década depois dos atentados às torres gêmeas em Nova York no dia 11 de setembro de 2001.
Em meio a resistência e um interminável tiroteio, o brasileiro e todos da casa se viram sob as miras americanas.
Mais irônico que complacente, um capitão americano ainda perguntou aos futuros defuntos “qual seria o último pedido de cada um deles”. O brasileiro, malandramente tentando ganhar tempo, falou:
-Eu quero chupar manga.
O capitão, indignado com aquilo, disse em voz alta:
-Isso não dá. Nem é tempo de manga seu infeliz. Peça outra coisa...
-Então eu quero o pôster do Corinthians Campeão da Libertadores!
-Não seja idiota, isso é impossível... É sua última chance, peça de novo.
-Eu quero ouvir então um Cd do Chitãozinho e Xororó...
Quando o capitão americano perguntou em seguida para Osama Bin Laden qual era seu último pedido, não vendo mais alter…