Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

A pressa do retratista

O retratista Lipão, sempre que podia, gostava de fazer a feira para a patroa pensando em agradar a mulher e não levar bronca por às vezes ultrapassar o horário na mesa de baralho ou no balcão de um boteco qualquer depois do dia de labuta na praça. Numa sexta-feira de movimento onde acontecia o Mariápolis na cidade, ele prometeu passar na venda e comprar tudo o que faltava na dispensa. A patroa elaborou uma listinha com tudo que precisava e entregou ao apressado retratista. Preocupado com o movimento, ele subiu direto para a praça, esquecendo-se de passar no armazém. Foi de frente pra igreja que ele se lembrou... A praça fervilhando de gente, os colegas já batendo chapas e mais chapas, e ele pensando numa saída plausível em não atrasar as compras recomendadas pela patroa. Chamou um moleque que lavava chapas e entregou a lista pro menino com uma recomendação: -Serginho, corre lá, compra isso tudo da lista e entrega pra minha muié. E tem que ser rápido hein....Corre lá vai... Pede marcar…

Os 95 Anos do Cemitério Santa Rita de Aparecida - 1921/2016 (Republicando)

Em atas do ano de 1843 o vereador Padre Israel Pereira dos Santos Castro sugere a “creação de um cemitério na freguesia d’Apparecida”. A Prefeitura de Guaratinguetá compra então neste mesmo ano um terreno localizado atrás da igreja velha, na antiga Rua Major Martiniano, atual Rua Vereador Oswaldo Elache. Local onde depois se ergueu o convento das Irmãs Carlistas.
Em 1852 o cemitério estava pronto e os sepultamentos deixaram de serem feitos na “Capella” ou em seu pátio. 
Em janeiro de 1893 uma representação da mesa administradora da Capela de Aparecida pede a remoção do cemitério daquela localidade para outro lugar.A existência do cemitério em Aparecida ainda é confirmada pelas atas de orçamentos fixados em 1908.
Em 1913 a direção da Basílica Velha comunica que pretendia dar outra finalidade ao terreno onde se localizava o cemitério. Os interessados que tivessem parentes ali enterrados deveriam agilizar o transladar dos mesmos para o “cemitério novo”.
Em 1921 o cemitério “desceu” a Rua Maj…