Amor primeiro.



Eu que andava em linha reta
por uma régua longa e sem trégua,
dei um giro pelo compasso olhos teus.
Perdi o esquadro.
Transferi a dor para o papel branco
que o grafite acinzentou
e que tão logo a borracha
do teu desprezo apagou.
Hoje,
brochuras arrancadas
foram folhas amassadas.
A grafia fria
nada mais dizia.
As cores desbotaram com o tempo
que de longe aponta a dor
da saudade que ficou no bojo
de um estojo.

Comentários