A lista.




Fotografia tirada na década de 50 no portão lateral da Basílica Velha.
Click na foto e veja em destaque, Titica, Brotinho e João de Souza,
os únicos remanescentes desta legião de retratistas.
.....................................................................................

Um frio cortante deflagrava a manhã na Rua Santa Rita.
Dois senhores distintos, ligados apenas pelo passado, onde ganharam a vida como retratistas na Praça NS Aparecida, começaram uma dileta discussão.
Um deles acusava o outro sobre “uma lista” que emprestara sem que fosse devolvida.
Aguçada a minha curiosidade, fui perguntar ao acusado de tomar a lista de arroubo sobre “o que” discutiam ferrenhamente logo cedo.
“Eu acho que seu pai está nesta lista”, me respondeu.
“Quanto tempo faz que ele se foi?” me indagou.
“Já faz doze anos”...
“O Toninho, vira e mexe quer que eu devolva a lista pra ele acrescentar os nomes dos que faltam. Mas, não é por maldade não. É que eu esqueço mesmo de devolver e ele fica bravo comigo “...
Até então ele ainda não me fornecia a essência desta lista que me deixava ainda mais curioso. Foi então que ele perguntou:
“Você sabe mexer com computador?”
“Claro que sei.”
“Então vou lhe entregar esta listagem pra você ‘passar’ a limpo no computador. Aí você faz uma cópia e devolve pro Toninho pra ele parar de me encher a paciência”...
Meu ônibus e a falta de humor dele fez com que o mistério sobre o conteúdo da tal lista continuasse.
Ao entrar no ônibus, eis que dou de cara com o Toninho Minair, o suposto autor e dono da lista, que estava indo para Guaratinguetá, mais precisamente no Mercadão para comprar “suã”. Sentado ali na frente, perguntei sobre a misteriosa lista pra ele que, com cara de “brabo”, já começou a despejar seu descontentamento com o Zé Ourives que detinha a lista em seu poder.
Conversa vai, conversa vem eu disse que o Zé Ourives iria me passar a lista pra refazer e imprimir no computador. Mas não antes de devolver à ele para que a atualizasse.
Quase chegando ao meu destino, já não me contendo de tanta curiosidade, perguntei ao Toninho Minair que “bendita” lista era aquela que logo pela manhã despertou uma discussão entre ele e o Zé Ourives.
“É a lista de nomes de todos os retratistas da Praça Nossa Senhora Aparecida que já partiram desta pra melhor”...
Aquilo soou em meus ouvidos como algo extremamente histórico, inédito, magnânimo. Quem mais senão os dois mais antigos retratistas de aparecida poderiam elaborar uma lista assim, com esse teor e fidelidade?
Chegando ao meu destino, me comprometi em resgatar esta lista e lhe devolver para ser devidamente atualizada e fazer com que a posteridade não deixe esquecida esta categoria de grandes e imortais personagens que escreveram uma parte importante da história aparecidense, registrando com maestria a devoção à Senhora Aparecida e eternizando a arte da fotografia no século XX...

Comentários