Os personagens da vida da gente


De vez em quando, faço do meu horário de almoço algo ainda mais sagrado quando atravesso o centro de Guará e entro na atmosfera peculiar do Mercadão.
Lá no canto, à esquerda, tem um bar que vende comida caseira e vive lotado. Arranjar uma mesinha é uma nobre disputa. Às vezes, a gente se senta com algum desconhecido e acaba descortinando muitas histórias.
Quase sempre, depois de saciar a barriga, a primeira coisa que faço é parar na banca do Sr. Adolfo que vende além de revistas e livros velhos, bananas. E fico ali fuçando os livros poeirentos que ele comercializa. Por vezes, sempre encontro algo interessante.
Seu Adolfo veio de Minas Gerais para Guaratinguetá ainda garoto. Ali no mercado municipal seu Adolfo está nada mais nada menos que 58 anos. Uma vida toda.
O último livro que peguei hoje com ele é um intitulado “Os Escritores de Guaratinguetá”, numa seleção de textos feita por Moacyr Limongi sobre Brito Broca, Francisco de Assis Barbosa e Homero Senna. Há algumas semanas atrás adquiri um outro livro do jornalista Paulo Francis sobre os 30 anos da ditadura no Brasil por apenas R$ 5,00.
O livro de hoje valia R$ 8,00. Mas seu Adolfo me disse sem pestanejar:
“Pra você que é meu freguês, faço por R$ 5,00”...
Eu achei que ele não se lembraria de mim e me enganei achando que ao redor daquele seu cotidiano algumas coisas passariam despercebidas.
Me policiei diante disso e deixo aqui registrado neste blog a presença desta humilde pessoa que interfere quase que anonimamente nesse universo cultural de Guaratinguetá de forma sublime e feliz.
Que há quase 60 anos acorda antes do sol e injeta na vida da gente momentos que não tem preço.