Os Apelidos Aparecidenses – Parte 1

Filhinha
Mais importante que resgatar a memória de um lugar é manter viva as fontes onde se pode encontrar este resgate e trazer do limbo do esquecimento inúmeros “heróis populares” da Terra da Padroeira do Brasil, que com o passar dos anos, ajudaram a construir e a manter a riqueza do nosso cotidiano e da memória social do lugar.
O resgate destes apelidos foi até onde minha memória conseguiu chegar, deixando de fora, despretensiosamente, alguns destes “heróis”. Mesmo assim, o reencontro foi muito além do que pensei que pudesse, descortinando um belo jogo de sílabas – por vezes um gostoso trava línguas – cujo seus criadores também ficaram esquecidos no tempo:
Agapito, Anzol, Ado, Anjinho, Amendoim, Amor Divino, Alicate, Abobrinha, Antonio Queixinho, André Bruxo, Aqui Agora, Ai que ódio, Bi, Bil, Biá, Bié, Bizo, Béka, Buiú, Bogê, Bilo, Bina, Babú, Biti, Bozó, Bêsa, Bepi, Bibo, Bira, Boca, Bugê, Bijú, Bidú, Buda, Buia, Babá, Bibi, Bibil, Binda, Binho, Bolar, Brasa, Benil, Broca, Bijuca, Biluca, Biloca, Baguio, Bicudo, Biculica, Buraco, Bahia, Biúca, Biguinha, Belinha, Bezinha, Bilinha, Bundinha, Bombinha, Bilinho, Bebinha, Botinha, Bananinha, Barrinho, Bunda Branca, Barriga, Bachorega, Beiçola, Brinjela, Bandidão, Bananão, Barba, Borracha, Bem, Bruce, Bagulino, Bichêra, Boiadeiro, Barrabás, Bola 7, Bombom, Bastião Galinheiro, Boneca Preta, Boneco, Bonito, Barriga Verde, Bem Bem, Butina, Bunda Rica, Biro Biro, Bolivar, Bodão, Bagre. Boi na Brasa, Biguá, Bodinho, Baiano do Jegue, Beto Zé do Caixão, Bigode, Beth Balanço, Bacê, Bem te vi, Branco, Boró, Buião, Brinco, Ci, Crô, Cir, Ciê, Cuca, Celo, Coró, Caco, Cota, Café, Cajú, Cobé, Cacá, Cocó, Cessa, Cambé, Canal, Cacau, Catí, Curau, Cabeça, Cafulé, Canuto, Capucho, Cacaio, Catito, Capela, Caneco, Cavera, Caúva, Candinho, Candinha, Cotinha, Caldinho, Caipirinha, Cadinho, Chaprinha, Chaveirinho, Casquinha, Cabinho, Chumbinho, Canelinha, Canhãozinho, Chico Batata, Chiquinho Lorota, Chico Oséia, Chico Preguinho, Célio Boca Torta, Chico Loco, Carlinho Caixa d’Água, Chiquinho da Caneca, Chico Derrubada, Carlinho Cangaia, Cláudio Amador, Cinquenta e Um, Corpo Seco, Chimarra, Chenguéia, Chimanca, Cuitela, Chico Pé Sujo, Curujito, Catatau, Cebola, Chocolate, Casão, Chokito, Copo Cheio, Coronel, Chupeta, Careca, China, Cabelo na Moda, Cassununga, Cigano, Cara Feia, Calhambeque, Cabide, Comendador, Carola, Carne Seca, Chupim, Chitum, Chico Brega, Casinha, Chico Nã, Cozinheiro, Canhão, Cabeção, Carrapato, Conde, Cabrita, Carlinho Macaco, Curimba, Canário, Curió, Cigarra, Cachorro, Coruja, Carneirinho, Coelho, Correria, Currila, Chico Curiango, Chico Ferrinho, Currila, Condutor, Cara de Égua, Camarão, Canecão, Citroën, Dê, Dão, Dil, Dico, Dóca, Duda, Dadinho, Duti, Dala, Dair, Dema, Dôza, Dedé, Didi, Dudu, Dodô, Dadá, Dedê, Dinho, Dinha, Dunga, Dinga, Dante, Dito Congo, Dito Guará, Dito Vená, Dengue, Dadico, Dalua, Dozinho, Docinho, Dentinho, Dandinha, Dito Zoínho, Dito Carne Crú, Dito Maravilha, Dito Guanxuma, Dito Filhinho, Dito Futi, Dita Calanga, Dú Oreia, Dito Canhão, Ditinho Loló, Dito Boca Vermelha, Ditinho do Itaguaçú, Ditinho do Sonho Meu, Dengoso, Dinhoreba, Dedão, Dinão, Delegado, Degavar, Deus, Donão, Duzentos, Dito Cabra, Dina, Duca, ET, Eca, Esquerdinha, Ermissinha, Edson da Paz, Edson Tachinha, Fú, Fifo, Fião, Fubá, Fafá, Fifi, Flecha, Fiúca, Fiíca, Fuminho, Feijão, Fiínho, Foguinho, Fuínha, Fausto Corrente, Flávio Patrão, Flávio Pé de Pano, Fala Grossa, Fran Pé Sujo, Fecha Nunca, Ferrão, Franguinho, Felipe Camarão, Firino, Fofuxo, Funga, Flor da Serra, Fumaça, Fogo Eterno, Favela, Feio, Formigão, Flecha Ligeira, Filhinha, Galança, Gi, Gaê, Gagú, Gonô, Gema, Gigi, Gegê, Galego, Geléia, Grega, Guila, Gabirú, Goiaba, Garfinho, Gê Marolinha, Gê da Lola, Geraldo Par, Ganha Pouco, Geraldo Pacuéra, Geraldo Neguinho, Gatorade, Groselha, Ganso, Graúna, Garça, Grilo, Gúião, Graunito, Gravata, Guarda Roupa, Garrolê, Gira Brequim, Gringo, Gandaia, Galo, Geraldo Traíra, Gerardo Cobra, Gato, Gereba, Gordurinha, Goiabinha...