Passado, presente e futuro: A dinastia Wendling em Aparecida.



Na lista de eleitores no ano de 1900 em Aparecida é possível subtrair entre outros o nome do Sr. Carlos Wendling. Homem representativo da época que, muito provavelmente, participou dos movimentos de emancipação do nosso município entre 1895 a 1898.
Através do livro Nossas Origens número 3 do historiador mestre Benedicto Lourenço podemos saber que Carlos Wendling, nascido em Petrópolis/RJ em 1875, era conhecido pelo comércio de ervas medicinais. Emancipacionista de Aparecida em 1928 apoiou financeiramente o movimento.
84 anos depois, a história política de Aparecida se confunde de novo com outro “Wendling”. Aclamado nas últimas eleições com 1391 votos, o mais votado candidato a vereador, Carlos Rodrigo Assis Wendling, ou simplesmente “Diguinho” vem de uma forma notória tentar mudar o rumo da Câmara Municipal de Aparecida. Colocar rédeas neste sistema político defasado, embasado na humildade, coragem, competência e acima de tudo: honestidade. 
Bisneto de Carlos Wendling, ele é puro coração. Quem o conhece sabe do que falo...
Uma pessoa de caráter definido, de amizade límpida. A diferença que faltava.
Este ano, o meu camarada Diguinho acabou me emocionando por três vezes.
A primeira foi quando no carnaval uma proibição em realizar um jogo beneficente em prol da Santa Casa com os masters do Corinthians deixou certa evidência de como funcionava a “politicagem” por aqui.  Castrado de alegria por ser da oposição, o vi em prantos quando embargaram o evento onde as autoridades disseram que as estruturas das arquibancas do estádio Penidão estavam condenadas. Mesmo assim, triste, porém absoluto, o Bloco da Fiel saiu...
Depois disso, foi quando trocávamos mensagens pela internet e ele estava na Argentina esperando para assistir o primeiro jogo na Bombonera entre Corinthians e Boca Jrs. pelas finais da Libertadores. Admirei a coragem dele em estar lá enfrentando um clima hostil. Tudo pela fidelidade sem igual que exala deste corinthianismo.
A outra finalmente foi quando a repórter da Rádio Aparecida começou a dar os nomes dos vereadores eleitos no último dia 04 de outubro. O nome dele encabeçava a lista sendo o mais votado. Expressiva presença que fez extravasar a alegria composta de muito suor e muita luta. Uma luta desigual, sem dinheiro, sem influência importante. Uma luta travada contra coronéis que agora estão derrotados.
Candidatos que estiveram por anos no poder apenas pela compra descarada de votos. Que nada fizeram de importante e só assinaram leis de interesses próprios e obscuros para a população.
Essa é a força da juventude aparecidense. Uma juventude que deixa a condição desencontrada dos tempos de antes e que assinala agora a responsabilidade. Que direciona Aparecida aos rumos da modernidade e do dinamismo.
É uma pena que a história ainda desenhe lacunas de mais de oitenta anos para colocar no caminho do progresso de nossa cidade pessoas como “os Wendlings”.
Mas é deveras honroso poder ser contemporâneo de uma dessas pessoas que nasceram pra brilhar.
Parabéns Diguinho pelo feito memorável na história política de Aparecida. Que sua competência reescreva com letras garrafais a importância dessa sua dinastia no nosso tempo. Presente e futuro...