Raízes aparecidenses


O ano era 1996. Era ano eleitoral.
Nessa época eu namorava uma menina que morava em Caraguatatuba, a Daniela Santana. Garota de uma família grande, apesar de ser filha única.
A agitação pelas eleições daquele ano era intensa. Ainda mais que uma tia da Dani, a Dona Dalva, uma mulher de estatura baixa mas com enorme personalidade, era candidata a vereadora na cidade.
Um pouco antes da eleição, eu fui para Caraguatatuba passar um final de semana com minha namorada. Assim que cheguei, fomos direto a um comício por perto da casa dela que ficava no Bairro do Porto Novo. Bandeiras, música, carros de som e eu no meio...
Depois do comício, fomos todos a uma aniversário de uma criança onde o churrasco rolou solto regado a muita cerveja.
No meio da festa, eis que chega o candidato a prefeito de Caraguatatuba, o senhor José Bourabeby. Eu sabia que ele era de Aparecida e seu irmão Alfredo Bourabeby foi prefeito daqui. Mas o que eu não sabia era que toda a família de minha namorada era à favor do outro candidato, adversário do Bourabeby.
Já com "umas" na cabeça, fui ao encontro do José Bourabeby e me apresentei:
"Prefeito, eu sou de Aparecida. Sou filho do fotógrafo Joaquim Dias. O senhor conhece?"
Ele ficou encantado com aquilo que eu disse. Não tanto como político, mas como apaixonado por Aparecida, me abraçou, fez questão de tirar fotos comigo e tudo mais. E eu achando que estava agradando a família da namorada...
José Bourabeby falou de muitos, perguntou de alguns e se lembrou de meu pai. Disse-me que era uma honra estar falando ali comigo.
Ao voltar de encontro à minha namorada, notei ela estranha. Os tios dela virando a cara pra mim, me evitando. Tudo porque eu tinha dado a maior atenção ao Bourabeby sem saber que ele era "odiado" pela família Santana, da minha namorada.
Bem ou mal foi que o namoro não emplacou. Juntando a distância de Caraguá e Aparecida, tomei por base que o "fanatismo político" deles por lá acarretaria algum estrago futuramente. Mas tive a nítida impressão de que, mesmo sem saber, havia estado do lado do candidato certo, o seu Zé Bourabeby. Eram raízes que se encontravam através do tempo, acima da política que imperava...

José Bourabeby faleceu em 09 de maio de 2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O chifre

A Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida

Os 60 anos da Rádio Aparecida