O "primo" Lindóia

Além de disputar romeiros durante o dia de trabalho, sempre que podiam, os retratistas se reuniam para disputar uma partida de futebol no lendário campo da santa, local onde se encontra hoje a Rádio e TV Aparecida.
A coisa ficava séria quando o time do Kodak E.C., formado pelos fotógrafos da praça, jogava contra o time formado pelos agenciadores e flanelinhas. A disputa era acirrada, digna de crônica e manchete na extinta Gazeta Esportiva da época.
Naquela tarde o time do Kodak ia para o jogo desfalcado de alguns considerados titulares. O saudoso retratista Bichêra era um deles. Ele optou por ir para a praça naquele dia pra ver se conseguia bater algumas chapas, visto que estava com o aluguel da sua casa atrasado e não poderia participar da peleja de logo mais.
Mas o movimento muito fraco na praça ia fazendo o Bichêra desistir da empreita...
Ele começou a juntar suas “tráias” quando de repente um romeiro o aborda:
-Companheiro, gostaria de tirar um retrato em frente a igreja pra deixar lá na sala dos milagres...
Um golpe de sorte naquele marasmo.
Preparando o freguês naquela pose imperdível foi que o Bichêra acabou reconhecendo o romeiro:
-Espera aí... Por acaso você não é o Lindóia que jogou na Portuguesa Santista?
-Sou eu mesmo. Encerrei a carreira, mas não pude deixar de vir aqui na paricida agradecer...
Lindóia foi um jogador mediano, sem muito sucesso no futebol. Perambulou pela Portuguesa Santista, Nacional da capital, Juventus até encerrar a carreira no Noroeste de Bauru.
Após batido o retrato, o Bichêra teve a grande ideia de convidar o ex jogador para bater uma bolinha no campo da santa. E ele aceitou, visto que iria ficar a semana toda na cidade.
A única recomendação do Bichêra era para que ele dissesse ser um primo que veio tentar a vida como retratista em Aparecida, se não, a contratação de última hora, ia pras cucuias.
Fazia algumas partidas que o time do Kodak não vencia. Quando chegaram ao campo, o time já perdia por um a zero. Logo saíram o Meio Kilo e o Currila para entrar o Bichêra e o seu “primo”.
Não é preciso dizer que o Lindóia acabou com o jogo, marcando três gols na virada do Kodak depois de um longo jejum.
Semanas depois, um moleque que lavava chapas e que sempre atuava como gandula nas partidas, veio todo baforido trazendo uma folha da Gazeta Esportiva:
-Seu Bichêra, Seu Bichêra, olha a foto do seu primo que jogou aquele dia... Saiu na Gazeta...
Com a promessa de uma gorjeta bem gorda no final de semana feita ao menino foi que o retratista Bichêra conseguiu sumir com aquela página de jornal antes que ela pudesse cair nas mãos de algum agenciador ou flanelinha da praça...